Mais de 70 são detidos durante eleição em Minas, incluindo prefeito, vereador e candidatos

Setenta e duas pessoas foram presas pelos crimes de boca de urna e propaganda irregular em Minas Gerais até o início da tarde deste domingo (7), segundo a Polícia Militar (PM). Um prefeito, um vereador e dois candidatos a deputado estão entre os que foram detidos.

Até 12h55, a corporação informava este total de prisões – sendo 16 na Região Metropolitana de Belo Horizonte – em 48 ocorrências. Um adolescente foi apreendido na capital mineira.

O prefeito de Areado, no Sul de Minas, Pedro Francisco da Silva (PR), foi preso durante a manhã porque estava panfletando na porta de uma escola, segundo a polícia. Após a prisão, ele foi ouvido e liberado por um delegado. Ainda segundo a polícia, depois de ser liberado, o prefeito voltou à sessão eleitoral e ameaçou o mesário. Foi feito um registro da ameaça, mas a polícia não conseguiu localizar o político novamente.

Já durante a madrugada, o candidato a deputado estadual Washington Xytão (Rede), de Governador Valadares, na Região Leste de Minas, foi flagrado pela câmera do Olho Vivo jogando panfletos em via pública, o que é considerado boca de urna.

Ramsés de Castro (PMN), candidato a deputado federal, foi preso em Sete Lagoas, na Região Central do estado, também foi detido por derramamento de panfletos em via pública.

O vereador em exercício José Romualdo de Campos, conhecido como Zé Galinha (PP), de em Pompéu, na Região Centro-Oeste, também foi preso jogando panfletos em via pública.

Segundo a PM, os detidos são ouvidos e liberados depois de assinar um termo na delegacia.

Fonte: G1

Comente Aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *