VICE-PRESIDENTE DA CÂMARA ORIENTA PROCURAR O MP PARA QUEM DISCORDA DA COBRANÇA

A população ubaense está sentindo no bolso a cobrança de 37% realizada pela Copasa a partir do mês de outubro pelo tratamento do esgoto sanitário no Município de Ubá. Algo que já estava previsto desde que a administração assinou em 22 de dezembro de 2017 o novo contrato com a concessionária de abastecimento de água por mais trinta anos. Portanto não devia ser novidade para ninguém. Mas mesmo assim as reclamações não param de chegar. O que incomoda ainda mais os consumidores é o fato que o serviço ainda não ter iniciado.

Por telefone conversamos com a Aparecida de Jesus Gomes, moradora da rua Sebastião Lisboa de Andrade, 313, bairro José Peluso. Revoltada com a cobrança, ela disse que quando recebeu a conta de água levou o maior susto. A moradora do Peluso disse que esperava a novidade para o mês de novembro, porém a novidade foi antecipada. Assim tem sido com a maioria dos munícipes! Mesmo inconformada a moradora disse: “o jeito é pagar, preciso do abastecimento”. Concluiu a dona de casa e também cuidadora de idosos!!!  Sobre esse assunto o Portal de Notícias Ubá News conversou com o vice-presidente da Câmara Municipal de Ubá Edeir Pacheco da Costa.

 

Comentarios

  1. acho a taxa muito alta para os menos favorecidos ,acho que deveria ser cobrada de acordo com as condiçoes de cada usuario. e um serviço nescessario mas deve ser cobrado com as obras ja em execuçao e no preço justo para cada um. na minha opiniao a tarifa e abusiva

Comente Aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *